Review: carro Ford Focus 2016 modelo Hatch Titanium Plus 2.0 AT

Postada em: 23/02/2016 08h20m
Atualizado:   23/02/2016 08h25m

Por mais que os automóveis por si sós já sejam um tipo de produto tecnológico que vai evoluindo ano após ano, é fato que algumas montadoras acabaram se tornando defasadas quando o assunto é incorporar as facilidades da era digital em seus produtos. Tentando tomar a dianteira nesse sentido, a Ford trouxe uma série de novidades interessantes para a sua linha Focus de 2016, que inclui os modelos Fastback – o antigo sedan – e Hatch.

Contando com uma reformulação de seu visual e a adoção de uma série de elementos de segurança e conforto mesmo em suas versões mais básicas, o carro chega ao mercado tentando atrair clientes razoavelmente endinheirados que buscam um bom custo-benefício. Embora certamente não possa ser considerado barato, já que o valor do modelo de ponta chega perto dos R$ 100 mil, o Focus 2016 traz recursos que chamam a atenção.

Para conferir se essas funções conseguem realmente se somar para proporcionar uma experiência agradável para a rotina dos motoristas, testamos o Ford Focus 2016 modelo Hatch Titanium Plus 2.0 AT durante o período de uma semana. A seguir, acompanhe nossa análise completa do veículo e decida se a novidade consegue fazer valer o investimento inicial.

Design e conforto

O visual do Ford Focus Hatch 2016 Titanium Plus parece unir conceitos de diversos estilos de carro. Enquanto o formato caraterístico de um veículo hatch passa uma sensação de “carro de família”, as linhas sutis que percorrem o veículo também adicionam um espírito de esportividade. Somam-se a isso os detalhes da variante top de linha, como a grade cromada e outros adereços, que remetem a um requinte mais premium.

No interior, os acabamentos em couro nos bancos e no volante certamente contribuem tanto para o conforto na hora de dirigir quanto para a reafirmação da alta qualidade do veículo. A riqueza de detalhes e a sensação agradável do lado de dentro do modelo impressionam ainda mais quando se leva em consideração que se trata de um veículo que, ainda que não seja barato, também não se enquadra no segmento de carros de luxo.

Ao sentar no cockpit, vemos que o Focus 2016 foi pensado para agradar tanto no visual quanto no conforto do motorista. Com o ajuste eletrônico da altura do banco, o design ergométrico do estofado e todos os mimos tecnológicos, sentar para dirigir o veículo se torna uma experiência prazerosa. Mesmo alguém como eu, com 1,86 m de altura, consegue se acomodar sem sufoco – mas sem grandes folgas. A direção elétrica, por sua vez, torna desnecessário o uso de força para virar o volante.

Além disso, o modelo Hatch também conta com espaço de sobra para as suas bagagens. Com 316 litros de volume, o bagageiro certamente é capaz de abrigar uma boa quantidade de malas e outros utensílios. Caso a viagem seja duradoura e você precise transportar itens ainda maiores, é possível rebater os bancos traseiros para ganhar espaço, mas somente caso você não planeje levar mais do que uma pessoa no carro.

Da cidade às estradas

Na hora de sair em meio ao trânsito, o conforto não somente permanece inabalado, mas até mesmo se intensifica. A transmissão sequencial de 6 velocidades com sistema de dupla embreagem consegue passar a força necessária nas arrancadas, ultrapassagens e retomadas sem que o motorista tenha que se preocupar com a troca de marchas. Tudo isso dentro de um veículo capaz de se manter sempre estável e sem chacoalhões excessivos.

No trânsito normal das grandes cidades, torna-se difícil notar diferenças entre os modos de direção Drive e Sport, ambos sem problemas para encarar subidas ou acelerações súbitas. Já rodando nas altas velocidades das estradas, as peculiaridades de cada um se tornam um pouco mais pronunciadas, e podemos notar que a segunda modalidade fornece uma resposta mais ágil na troca de marchas.

No modo Sport, aliás, também é possível utilizar as borboletas localizadas em ambos os lados do volante para aumentar e diminuir manualmente a marcha do veículo, algo que certamente vai agradar aqueles que gostam de ter um controle maior sobre a transmissão do carro. Além disso, outro aspecto que agradou foi o fato de que, nas estradas, o motor do veículo não tem dificuldades para atingir nem para manter as velocidades mais elevadas.

Com relação ao consumo de combustível, no entanto, a situação não foi das melhores. Durante a nossa semana de testes, o Focus 2016 Hatch rodou 188 km na cidade para ir do tanque cheio (com um total de 55 litros) para um quarto de tanque, o que representa um consumo de cerca de 41,25 litros. Fazendo uma conta simples, chega-se a uma média de 4,56 km por litro consumido de gasolina, um valor que certamente não pode ser considerado econômico.

Inteligência é sinônimo de segurança...

Embora os carros totalmente autônomos para consumidores ainda não sejam uma realidade, a Ford vem se esforçando para adicionar tecnologias automatizadas de assistência ao motorista em seus produtos. Além de ajudar a tornar ações rotineiras mais simples, esses recursos também aumentam a segurança dos usuários tanto durante a direção quanto na hora de parar o veículo. Nesse sentido, o Focus 2016 traz algumas funções verdadeiramente interessantes.

O Assistente de Frenagem Autônomo é um dos maiores destaques, usando um sensor óptico com feixe de laser apontado para a dianteira para identificar veículos na sua frente e, em caso de risco de batida, diminuir os danos. Em velocidades de até 50 km/h, o recurso auxilia na redução do impacto, mas em até 20 km/h ele evita colisões com outros automóveis. Por conta dessa tecnologia, a seguradora Mapfre oferece 15% de desconto no seguro do Focus 2016.

Outra função autônoma interessante é o assistente de estabilidade preventivo, que faz parte do conjunto Advance Track. Analisando os dados obtidos por seus sensores, o veículo consegue perceber antecipadamente situações de perda de estabilidade e ajuda o motorista a corrigir sua trajetória, evitando sustos e acidentes. Somando-se a isso, o pacote tenológico tambem avisa o condutor quando a pressão dos pneus estiver baixa.

Mesmo com todos esses recursos, muitas vezes um acidente mais sério pode acabar sendo inevitável, mas isso não significa que o Focus 2016 não vai te ajudar nessas horas. Caso detecte uma colisão que resulte em acionamento dos airbags ou corte de combustível, o veículo automaticamente acessa contatos de emergência e envia seus dados de GPS, acelerando o resgate.

... e de praticidade também

Contando com uma grande quantidade de sensores de proximidade em toda a sua volta, o Focus 2016 consegue avisar ao motorista sobre a proximidade não somente de outros carros e motos, mas também de obstáculos que poderiam resultar em pequenos acidentes. Uma das utilidades mais interessantes desse recurso é a facilitação de manobras em espaços bastante apertados.

Somando-se a isso, o carro tem também uma câmera traseira que é acionada quando você engata a marcha ré e que exibe linhas de projeção que se alteram conforme o motorista vira o volante, mostrando a direção para onde o veículo deve ir. Unindo-se aos sensores de proximidade, esse recurso faz com que seja possível evitar as infames “raladinhas” mesmo em garagens extremamente estreitas.

No que diz respeito a manobras, no entanto, o recurso mais interessante do Focus 2016 é o seu assistente de estacionamento automático. Com o simples pressionar de um botão, o carro passa a usar seus sensores para procurar uma vaga paralela ou perpendicular em que possa parar. Ao encontrá-la, ele então dá instruções para que você solte o volante e controle apenas a aceleração e a frenagem enquanto o veículo faz a baliza ou para na vaga sozinho.

Ao alcance dos dedos

Ainda seguindo a ideia de proporcionar opções úteis para o motorista de forma simplificada, o volante do Focus 2016 apresenta uma série de botões que podem ser alcançados pelo motorista sem que ele precise largar a direção. Usando esses atalhos, é possível navegar pelos recursos do computador de bordo, ativando e desativando algumas das funções citadas acima e conferindo estatísticas de distância percorrida, velocidade e consumo de combustível.

Entre as funções específicas dos botões do lado esquerdo está o acionamento das tecnologias de “piloto automático” e limitação de velocidade máxima. Ao pressionar a tecla com um símbolo de velocímetro e usar os comandos adjacentes de + e –, é possível programar o carro para que ele mantenha uma velocidade específica, algo particularmente útil durante viagens longas pelas estradas.

De forma similar, a tecla LIM permite estabelecer um valor que o carro não permitirá que você ultrapasse, mesmo que pise fundo no acelerador. Durante nossos testes, essas funções demonstraram ter uma utilização extremamente fácil, intuitiva e eficiente, ajudando o motorista a manter a velocidade desejada sem oferecer riscos, já que basta dar um toque no freio para desativar os recursos.

Batendo boca

No lado direito do volante estão os botões de controle do sistema de infoentretenimento do carro. Por meio deles, é possível mudar o volume do rádio, trocar entre estações e passar e voltar músicas de CDs, cartões SD ou dispositivos conectados via Bluetooth ou cabo USB. As teclas também permitem atender chamadas telefônicas recebidas pelo celular pareado e ativar os comandos por voz.

Ao pressionar a tecla da assistente de fala, uma voz solicita que você diga o comando desejado, possibilitando controlar funções específicas do sistema de som, do ar-condicionado e do navegador GPS, além de fazer chamadas para contatos cadastrados no seu celular. Embora o sistema realmente seja capaz de executar todas essas tarefas, nossos testes deixaram claro que ainda há muito espaço para melhorar.

Comparado à facilidade de uso e à grande capacidade de compreensão que hoje já encontramos em assistentes como Google Now, Siri e Cortana, os comandos de voz no Ford Focus 2016 se mostram relativamente defasados. Em vez de poder simplesmente apertar a tecla e dizer algo como “traçar rota para casa”, o sistema do carro exige que o usuário dê uma série de passos enfadonhos até conseguir fazer o que deseja, abrindo o navegador, falando que deseja traçar uma rota, passando o endereço desejado e confirmando tudo.

Além de esse processo lento se estender a outros recursos, como o ar-condicionado, por vezes o sistema não consegue compreender termos sinônimos utilizados pelo motorista, exigindo que ele use palavras específicas para que a tarefa desejada seja executada. Somados, esses pontos fazem com que a utilização dos comandos por voz se torne ligeiramente frustrante nos primeiros dias – sensação que melhora gradualmente com o aprendizado.

Na temperatura certa e com o caminho traçado

Caso você não queira memorizar a ordem de comandos necessária para controlar os vários recursos do carro por voz – ou simplesmente prefira usar as próprias mãos –, isso também pode ser feito por meio da tela de 8 polegadas no centro do painel. O display é sensível ao toque e permite comandar o ar-condicionado, o GPS, as chamadas do smartphone conectado por Bluetooth e o sistema de som.

Seja por meio do sistema digital da tela ou dos botões físicos logo abaixo, o climatizador do Focus pode ser controlado para oferecer intensidades diferentes de aquecimento, resfriamento ou ventilação para o motorista e para o passageiro. Com o apertar de uma tecla, o carro pode se resfriar ou se aquecer da forma mais rápida possível.

Selecionando o navegador, você pode estabelecer uma rota para um destino com seu endereço ou mesmo com um ponto de referência. Por não ser conectado à internet, o GPS não depende de sinal de rede telefônica, mas também não consegue obter informações do tráfego para determinar o caminho mais rápido.

Interessantemente, o navegador vem com uma lista de estabelecimentos, como postos de gasolina e estacionamentos, que você pode usar como destinos em caso de necessidade. Vale ressaltar, no entanto, que esse compilado pode não estar totalmente atualizado e, por isso, talvez não seja capaz de indicar um estabelecimento mais próximo do tipo que você procura no momento.

Ligado no som

O recurso de conexão com seu smartphone, por sua vez, permite fazer ligações para contatos da sua agenda, além de receber chamadas e mensagens de texto. Embora a versão 1.0 do Sync AppLink da Ford possibilitasse abrir alguns aplicativos do seu celular por meio de comandos de voz, a variante 2.0 presente no Focus 2016 não conta com essa função.

Ainda assim, é possível usar um aparelho ligado por Bluetooth ou USB para tocar suas músicas favoritas no sistema Sony de som incluso na versão Titanium Plus do carro. Além do seu celular e das estações de rádio, você também pode usar CDs e cartões SD para reproduzir suas canções favoritas.

Com alto-falantes de qualidade, o áudio tocado se mantém claro e livre de distorções notáveis independentemente de sua fonte ou seu volume. Se você gosta de ouvir suas músicas bem alto, aliás, não deve ter reclamações sobre a potência do sistema, que certamente é ensurdecedora quando levada ao máximo.

Vale a pena?

Se você tem uma boa quantidade de dinheiro ao seu dispor, mas não pretende passar dos R$ 100 mil e quer um ótimo custo-benefício, então o Ford Focus 2016 Titanium Plus 2.0 AT, seja ele no modelo Hatch ou Fastback, certamente é um investimento digno. Por mais que seus recursos tecnológicos ainda não possam ser chamados de perfeitos, é improvável que você encontre um pacote tão completo fora da categoria de carros de luxo.

Todas as funções autônomas de assistência ao motorista não somente tornam a direção do carro mais simples e prática, mas também aumentam consideravelmente sua segurança em alta ou baixa velocidade. O uso de sensores, câmera de ré e auxílio para estacionamento fazem com que o veículo permita que quem não está muito acostumado a dirigir possa fazer isso com mais confiança e menos riscos.

Seja você o motorista ou um dos passageiros, entrar e andar em um os modelos mais completos da linha Focus 2016 é uma experiência prazerosa e confortável, que deixa todos com aquela sensação de “uau, que carrão!”. Caso você queira conferir explicações sobre outros recursos do carro ou até comparar suas diferentes versões lado a lado, clique aqui para acessar a página da Ford para essa linha de automóveis.



Ford, Ford Focus, Automóveis
  • Foto: Ford | Tecmundo/Leonardo Rocha e Diogo Saito Takeuchi
  • Fonte: Tecmundo
  • Postador: Administrador

Digite o codigo abaixo:

Recarregar imagem